:: SPORTING ATÉ À MORTE "Onde se Fala, Vive e Respira Sporting" :: Esforço, Dedicação, Devoção e Gloria, o Lema do nosso Sporting :: A Temporada 2012/2013 está a chegar!!! Juntos venceremos. Força Sporting :: O Sporting não é só futebol, Apoiar as modalidades é uma obrigação de todos os Sportinguistas :: SPORTING ATÉ À MORTE, Desde 2007 a apoiar o Sporting :: Obrigado pela tua visita, volta sempre :: WWW.SPORTINGATEAMORTE.BLOGSPOT.COM - O Teu Blog

Sporting vence a Super Taça

A Super Taça é nossa


Encontro:

O Sporting venceu a super taça cândido de oliveira apôs vitória sobre o porto num desafio realizado no dia 11 de Agosto às 21:00h no estádio municipal de Leiria. Com este triunfo, o Sporting conquista a sua 6º super taça de Portugal, distanciando-se como o segundo clube com mais vitorias nesta competição.


Jogo:

Uma final é sempre uma final, pelo que o jogo deverá sempre, em qualquer circunstancia, ficar resolvido naquele mesmo jogo, ficando assim excluida a possibilidade de corrigir possíveis erros em partias próximas. Assim, como é habitual nestas condições, as duas equipas entraram em campo com muitos cuidados defensivos, nunca descurando as marcações e o posicionamento e reposicionamento defensivo. O Sporting entrou com o seu esquema habitual, 4-4-2 em lozangulo, enquanto o porto, apesar de não ter reforços no onze, entrou algo diferente do habitual, reposicionando lisandro no meio para assim tapar Veloso. O Sporting entrou com 4 caras novas, o guardião Stojkovic, o lateral Pedro Silva a jogar à esquerda, o ala Izmailov e o avançado Derlei. No estádio estiveram mais de 21000 adeptos pagantes, com os restantes lugares a ser ocupados por convidados, como é costume nestas ocasiões, pelo que a lotação encheu na totalidade.

Primeira parte:


A primeira parte começou com o domínio total do Sporting, que até miados do quarto de hora pouco permitiu ao porto. A circulação de bola era algo lenta e displicente, com varias bolas perdidas por falta de concentração, no entanto, era o Sporting que conduzia todos os acontecimentos. A vertente do jogo mudou radicalmente quando o Sporting se viu obrigado a substituir Pedro Silva por Ronny, perdendo a partir daí o comando das operações. Nessa altura, o receio pela ineficácia defensiva que Ronny tem vindo a mostrar, levou João Moutinho a recuar bastante no terreno, para ajudar a travar as investidas de quaresma. Nessa altura do jogo, o porto remetera o Sporting à sua defesa e enviou mesmo uma bola ao poste, na marcação de um livre directo por parte de quaresma, mas diga-se de passagem que Stojkovic estava no caminho da bola. Depois quaresma passou para o lado esquerdo do ataque do porto, o que o colocou no caminho de Abel, e aí o Sporting voltou a ganhar confiança e equilibrou a partida. E foi assim a primeira parte até ao final, pouco jogo, muita intensidade, notável capacidade física para o momento e nenhuma grande oportunidade de golo para alguma das equipas.


Segunda parte:


A segunda parte voltou a começar com o domínio do Sporting, mas desta vez mais consistente e bem conseguido, apesar de ainda longe do ideal e mínimo exigido... A segunda parte voltou a ser mal jogada mas com mais pontos de interesse, nomeadamente jogadas de perigo. O jogo arrastou-se até ao golo do Sporting sempre na mesma toada, sinal mais para os Leões, mas sem grandes diferenças e oportunidades, aliás, o equilíbrio era a nota dominante, mas golo fantástico golo de Izmailo acabou por mudar um pouco a partida, pelo menos na emoção, visto que a reação do porto se limitou a um espectacular remate de kaz, com a bola a embater estrondosamente no poste esquerdo da baliza de Stojkovic. O porto fez alterações no sentido de empurrar a equipa para a frente e o Sporting fez as alterações no sentido contrario. O Resultado não mais sofreria alterações até ao final da partida.


O Golo:

Fantástica jogada de envolvência ofensiva, talvez a única de toda a partida, com toques requintados no esférico, com Romagnoli, bastante pressionado por três adversários, a passar para Derlei, este toca para Veloso que ajeita para Izmailov, que sem meias medidas dispara um potente remate com efeito, que acaba por parar no fundo das redes de helton, sem responsabilidades no golo.

Destaques individuais:

Polga - Exibição imperial, antecipando-se sempre aos adversários e nunca dando veleidades, foi como sempre o esteio da nossa defesa.
Tonel - muito boa exibição que da para manter o lugar para já..., cuidado que Gladston esta à espreita.
Veloso - Mais uma explendida exibição, quase no seu máximo de forma. Empurrou a equipa para frente, sempre o primeiro a organizar o jogo e defensivamente esteve quase irrepreensível, não fosse um ou dois erros.
Izmailov - Jogo muito esforçado, excelente tacticamente, invisível tecnicamente. Foi no entanto muito importante a defender, e teve o lance de génio que resolveu tudo.

Dados da partida:

Supertaça Cândido de Oliveira
Estádio Municipal Magalhães Pessoa, em Leiria.
Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal).
Árbitros Assistentes: António Godinho e Paulo Ramos
4º Árbitro: Marco Ferreira
Resultado ao intervalo: 0-0

fc porto: Helton; Bosingwa, Pedro Emanuel, Bruno Alves, Fucile, Paulo Assunção (Leandro Lima, 84 m), Raul Meireles (Mariano Gonzalez, 78 m), Marek Cech (Kaz, 75 m), Quaresma, Lisandro Lopez e Adriano.
Treinador: Jesualdo Ferreira.
Disciplina: Cartão amarelo para Paulo Assunção (2 m), Pedro Emanuel (10 m) e Mariano Gonzalez (85 m).

SPORTING: Stojkovic; Abel, Tonel, Polga, Pedro Silva (Ronny, 11 m), Miguel Veloso, Moutinho, Izmailov, Romagnoli (Gladstone, 86 m), Derlei (Yannick Djaló, 86 m) e Liedson.
Treinador: Paulo Bento.
Disciplina: Cartão amarelo para Abel (16 m), Polga (58 m) e Derlei (86 m)
Golo: Izmailov (76 m).


SPORTING ATÉ À MORTE



3 comentários:

Mário Ventura disse...

Relembre alguns momentos marcantes do jogo, através de quase 3 dezenas de fotografias exclusivas no único blogue acreditado oficialmente para a Supertaça Cândido de Oliveira (http://FINTAEREMATA.blogspot.com)

PPA disse...

Porto, 0 – Sporting, 1: Sporting conquista a Supertaça.

http://bola-na-trave.blogspot.com/2007/08/porto-0-sporting-1-sporting-conquista.html

Quanto á Supertaça devo dizer que para mim vale o que vale, ou seja, nunca dei grande importância a este troféu, apesar de que quando é jogado entre 2 clubes grandes tem sempre outro sabor.
Alguns adeptos quando a ganham vão para a rua apitar e até lançam foguetes, mas quando a perdem não passa da “fruteira”.
Para mim “nem 8 nem 80”; fico feliz por a ganhar, mas caso a perca não me tira o sono nem o apetite.
Não foi um grande jogo de futebol, mas também não foi tão fraco como alguns o querem pintar.
Numa partida muito equilibrada e repartida, o Sporting acabou por ser mais feliz ao apontar um excelente golo por intermédio do Russo Izmailov, que até então tinha passado ao lado do jogo.
Derlei também teve uma prestação positiva, apesar de todos sabermos que nunca mais será o jogador que foi no FCP de Mourinho, o que fez ontem em campo já foi mais do que tinha feito em meia época do ano passado.
Justo seria o prolongamento, mas nestas coisas de justiça é sempre complicado emitir opiniões, uma vez que ao longo da minha vida me fartei de ver jogos em que o Sporting dominava claramente o FCP e normalmente acabava por perder pelo cínico 0-1.
Quanto à arbitragem, alguns erros, mas menos do que o costume neste Bruno Paixão; e até poderá ter ficado um penalty discutível por marcar contra o Sporting, apesar de não me parecer que Tonel mova o braço deliberadamente para a bola, aceitava a marcação.
Se Paixão achou que não foi penalty ou se não viu, óptimo; já é tempo de não errarem sempre para o mesmo lado.
No entanto o clube em causa, deveria estar caladinho, uma vez que são conhecidas escutas envolvendo precisamente este árbitro.
Quanto a Jesualdo, começou mal a época ao vir justificar a derrota com um possível lance, em vez de admitir que continua um “borrado” e colocou em campo 3 trincos, com a ideia de empastelar o jogo e esperar que durante os 90 ou 120’ aparecesse o génio de Quaresma para resolver a partida.
O Sporting de Paulo Bento está de parabéns, pois apesar do jogo não ter sido brilhante, mostrou sempre vontade de ganhar; é claro que nenhum Leão gosta dos últimos 10 minutos, onde se tenta segurar vantagens, mas o que é certo é que já cá canta mais um caneco.
Nota: lamentável o Serviço Público de Televisão da RTP, paga por todos nós, que conseguiu não dar a entrega das medalhas e da Taça, preferindo dar publicidade. Fosse o clube ganhador de outra cor e teríamos que gramar com um autêntico festival pimba até ao nascer do sol.

Anónimo disse...

Atenção aos erros ortográficos!!!