:: SPORTING ATÉ À MORTE "Onde se Fala, Vive e Respira Sporting" :: Esforço, Dedicação, Devoção e Gloria, o Lema do nosso Sporting :: A Temporada 2012/2013 está a chegar!!! Juntos venceremos. Força Sporting :: O Sporting não é só futebol, Apoiar as modalidades é uma obrigação de todos os Sportinguistas :: SPORTING ATÉ À MORTE, Desde 2007 a apoiar o Sporting :: Obrigado pela tua visita, volta sempre :: WWW.SPORTINGATEAMORTE.BLOGSPOT.COM - O Teu Blog

Futebol - Actualidade

Moutinho, uma problemática de equação difícil…

João Moutinho é por estes dias a grande figura de cartaz sempre que se fale do Sporting, mas hoje, ao contrario do passado bem recente, esse protagonismo deve-se a razões menos ilustres e positivas… Se para a imprensa a novela Moutinho faz as delicias de todos os jornalistas, que usam e abusam desta “discussão familiar”, para os Sportinguistas os episódios que se têm presenciado são do mais lamentável e revoltante possível. Não bastava o (ex) idolatrado capitão leonino ter proferido as palavras que proferiu há uma semana atrás, como agora assistimos a uma Não “redimissão” no jogo em que muito se aguardava o tal pedido de desculpas. Por estes dias o Sporting está profundamente dividido, e se uns ainda acreditam e confiam na lealdade de Moutinho, outros já não lhe perdoam a traição e só o querem ver longe de Alvalade…, mas acredito igualmente que a grande maioria esteja simplesmente reticente quanto a este assunto, ainda o querem ver por cá, mas não dispensam um pedido de desculpas público. Este caso nunca ficará completamente sanado enquanto não assistirmos a uma de duas coisas, a saída do capitão ou um discurso firme do mesmo mostrando-se arrependido do que disse e fazendo ver tudo e todos que está de alam e coração no Sporting, pois sabe-se em antemão que os adeptos leoninos são porventura os que mais força têm em todo o mundo, como são exemplo disso as varias dispensas de técnicos por “imposição” da massa adepta e ainda, o não menos famoso veto a José Mourinho…

Assim sendo, o jogo de apresentação do Sporting aos sócios seria um excelente teste para se atestar a “temperatura” de afecto e ódio que o 28 por estes dias tem em Alvalade, e o resultado final não poderia ser mais confuso, pois entre aplausos e assobios não se percebe muito bem que leva vantagem… No entanto uma coisa é certa, e este aspecto tem de ser analisado com a máxima minúcia por todos os apoiantes Sportinguistas, os assobios ao jovem leão, independentemente do fundamento ou não dos mesmos, apenas legitimará e quase que obrigará a SAD a vender este precioso activo a preço de saldos, pois nesse caso João Moutinho terá mais um argumento, talvez o mais pesado de todos, para pedir a sua saída de Alvalade… Além do mais, com estes assobios estamos a colocar todo o plantel em cheque, estamos a motivar divisões internas, estamos a motivar conflitos entre jogadores e direcção e estamos a dar “ideias” a outros “descontentes”, mostrando-lhes o caminho da saída!!! É certo que a atitude de Moutinho foi deveras desoladora e injusta, foi uma verdadeira machadada em quem lhe deu de comer e fundamentalmente nos adeptos que fizeram de um jovem de 21 anos num dos mais carismáticos capitães de sempre do clube. Tudo isso é verdade, mas não nos pudemos esquecer de outros factores importantes, que embora não justifiquem, podem ajudar a descodificar este imbróglio… Por um lado, e isso sim nunca teria perdão possível, Moutinho nunca disse que não gostava do Sporting nem rebaixou o clube… Por outro lado, é inequívoco que Moutinho anda confuso e muito mal aconselhado, e que tudo o que tem dito são indicações de fora, claro que não obrigadas mas de certeza muito pressionadas… Além do mais, é preciso prestar muita atenção ao discurso de Abel na conferência de imprensa que antecedeu o jogo de apresentação aos sócios, este super valorizado por se tratar de um colega de equipa, que decerto saberá melhor que qualquer um de nós o que verdadeiramente se passa na cabeça do jovem leão, e Abel disse o seguinte…”Muitas vezes as pessoas dizem coisas que não querem e não sentem…” Perceberam!!!, pois é, Abel sempre nos habituou a dizer tudo o que pensa, e se ele disse isto, lá terá as suas razões e lá saberá algo mais… Mas deste discurso ressalta um aspecto obvio, Moutinho não criou toda esta situação de animo leve, e muito provavelmente enredou-se nesta “trama” sem perceber muito bem o que estava a fazer… Claro que hoje em dia, e com o ritmo que este tipo de discursos vão aparecendo, não se pode acreditar na mais pura das ingenuidades, e quando Moutinho decidiu expressar publicamente o desejo da saída, claro que saberia automaticamente todas as repercussões que tais afirmações teria, mas também temos de perceber que errar é humano, e Moutinho errou pela primeira vez!!!

É bom lembrarmo-nos que estamos a menos de 15 dias do início da nova época, o Sporting construiu este ano uma equipa verdadeiramente capacitada, possuímos talvez o melhor plantel dos últimos tempos…, e como tal não devemos hipotecar toda uma época que se prevê de grandes êxitos logo à partida. Claro que os valores são no Sporting uma máxima insubstituível, se hoje continuamos entre os maiores da Europa, não será decerto só pelas enormes conquistas mas fundamentalmente pela enorme autoridade moral que possuímos, fruto da “devoção” dos mais puros valores, valores esses que vêm da nossa fundação e que nunca se perderão… Mas se perdoarmos Moutinho, atenção, não digo venera-lo como antes, pelo menos para já, mas simplesmente perdoa-lo…, não estaremos a romper com os nossos valores, mas estaremos antes a compreender um jovem que errou a certa altura mas que sempre deu tudo pelo nosso Sporting!!! E atenção, a equipa já mostrou estar toda, ou quase toda, ao lado de Moutinho, e não tenham duvidas que novo mar de assobios ao capitão será como a “matança” daquela que poderia ser uma das equipas mais vencedoras dos últimos anos…

5 comentários:

Verde CDV disse...

O que há a fazer é apoiar o Sporting acima de tudo para que haja um final feliz, porque tudo se encaminha para tal , portanto não sejamos nós a proporcionar as armas ao inimigo.
Teremos de engolir alguns sapos e o JM terá de ter tento na lingua.
Amigo Armando e se num jogo contra um rival nosso dessem em assobiar o Moutinho, seria desastroso e penso que então seria o descalabro.
Prefiro o silencio, mesmo que custe aceitar certas mágoas.
Não sejamos nós a arranjar problemas onde eles existem mas podem ser resolvidos, portanto não reabram feridas da época passada.
Ainda me lembro de assobiarem o RP e só não mandei todos para um sitio feio porque num estádio tão grande não me conseguia fazer ouvir.
Sinto uma tristeza e uma grande frustração quando em Alvalade vejo certos comportamentos.
Abraço.

mpre27 disse...

Entre aplausos e assobios quem sai prejudicado é o Sporting. E se os assobios dos adeptos a jogadores leoninos (atenção, também, a Veloso) são de censurar, João Moutinho parece também assobiar para o ar quando confrontado com o desagrado de quem sempre o apoiou e até de companheiros de equipa (Caneira). Inquieteante.

Tite disse...

O caso Moutinho irá ser resolvido mais dia menos dia.
Se ele ficar, o que eu acredito verdadeiramente, como vão os adeptos comportar-se?
O que é necessário é não agravar mais a situação.
Para isso é fundamental que os adeptos não atirem tiros nos próprios pés.
Acima de tudo...
VIVA O SPORTING!
SL

Pedro Pita disse...

Parabens pelo seu blog, amigo armando. Segue a minha opinião sobre o traidor Moutinho.

Ultimamente parece que há uma lei no Sporting para condenar quem assobia. Quer-se dizer o senhor Capitão do Sporting Clube de Portugal atreve-se a dizer o que disse, e nós adeptos temos que comer e calar!... Esta regra, alicerçada num pragmatismo saloio e serôdio, merece ser devidamente condenada. Eu assobiei e assobiarei nem que seja o único a fazê-lo! E defendo que o vendam já, porque o caracter dele ficou à vista. E porque ameaça tornar-se um problema insolúvel.

Moutinho firmou este ano um contrato de trabalho desportivo com o Sporting Clube de Portugal, tendo visto o seu salário substancialmente aumentado. Segundo rezam as crónicas é um dos atletas mais bem pagos do clube, o que no caso é natural visto se tratar de um jogador de qualidade, ainda por cima o Capitão. Diga-se que na raiz do problema, a meu ver, esteve esta designação como Capitão, braçadeira que deveria sempre ter estado no braço de Anderson Polga. Adiante. Veio o Euro 2008 e o puto faz um joguito razoável com a Turquia. Logo surgiram, a acreditar nos jornais, os colossos do futebol mundial a chorar pelo Moutinho. De resto o atleta mostrou bem como isso o afectou. Depois deste primeiro jogo não fez mais nada de jeito, a não ser falhar um golo de baliza aberta que nos teria dado o 1-0 contra a Alemanha... Nesse mesmo jogo lesiona-se. Vem o defeso. As dúzias de clubes interessadas no Moutinho, no fim da época balnear, resumem-se ao Everton, esse colosso do futebol inglês... Porém o Everton, usando da astúcia própria das aves de rapina, não está disposto a pagar os 25 milhões da clausula de rescisão do contrato de Moutinho. Ao invés decide abordar o jogador acenando-lhe com umas recompensadoras libras, manobra completamente ilegal à luz dos estatutos da UEFA, que estranhamente não revela o zelo que põem noutras situações a defender princípios que são elementares. Até aqui tudo bem na atitude do jogador. Conduziu o assunto através do seu empresário e parecia tranquilo e sossegado.

Eis senão quando estamos na véspera do primeiro Derby da época e, já depois da hora reservada às conferências de imprensa, o nosso Capitão chamou a imprensa escrita para lhes dizer que quer sair do Sporting “por motivos pessoais”!... Reparem no cinismo da coisa: Nem homem sabe ser, não dá a cara, limita-se a falar pelos jornais. Mais: Não diz a verdade, não diz que se quer ir embora por causa do vigor das libras, diz que está descontente “por motivos pessoais”... Mas que motivos? O facto de não ter jogado ponta de um corno durante metade da época passada e de, ainda assim, continuar a ser levado ao colo como um deus pelos nossos adeptos?! O facto de ser um dos atletas mais bem pagos do clube? O facto de ser o Capitão da equipa com a idade que tem?!

Aqui chegados como se diz em bom português estava o caldo entornado. Paulo Bento a meu ver reagiu mal. Devia ter imediatamente retirado a braçadeira de Capitão a quem demonstrou não ter a mínima estatura moral para o ser. E acresce que o clube deveria ter aberto o devido processo disciplinar para quem não cumpriu as regras. A reacção dos adeptos foi dividirem-se: uns assobiam( como eu), outros aplaudem. Aplaudem não sei bem o quê, mas digo eu que se calhar aplaudem quem maltrata o Sporting e quem não tem nível para representá-lo. E são seguidistas de uma direcção que não mostrou os dentes quando devia em relação a um caso claro de indisciplina. Vejamos pois as razões porque assobiamos.

Assobiamos um ingrato. Assobiamos quem muito amámos. Assobiamos um Capitão que não pode sê-lo. Assobiamos a indecência com que nos tratou. O Sporting não precisa de Moutinho nenhum desta vida para continuar ser um clube grande. O Sporting não é, não pode ser, não deve ser, nenhum Everton de trazer por casa. Por isso também assobiamos o modo como o caso foi conduzido pela direcção, e o modo como se tentou branquear o que aconteceu como se fosse tudo normal, e como se fosse correcto o procedimento do jogador.

Aqui chegados vem a estreia com o PSV, e Moutinho afirma no final que está “de corpo e alma” no Sporting”. A frase foi agora repetida por Ronaldo( eles aprendem todos da mesma cartilha...). Além de cínico é mentiroso. Quem está de corpo e alma num clube não diz que se quer ir embora. Eu diria que foi pior a emenda que o soneto. Quer-se dizer, e uma vez que parece frustada a contratação, o jogador fez de conta que não disse nada, o clube fez de conta que não era nada com ele, os adeptos é que são uma cambada de intolerantes. Assim sendo a culpa não é de Moutinho, é dos adeptos que assobiam!...

Que estranha conclusão. Portanto em vez de pedido de desculpas, mais que devido neste caso, temos a vitimização como estratégia para resolver o problema. A culpa é claro que é dos que assobiam, esses malandros. E dizem eles que o tempo vai curar as feridas... No meu caso, e creio que no caso de muitos mais adeptos, não vai curar ferida nenhuma. Moutinho não pode ser o Capitão do Sporting sem nos pedir desculpa. Por isso o assobiámos e o continuaremos a assobiar. Assobiar à a única forma que temos de punir Moutinho, coisa que o nosso clube não fez. Assobiar é a única forma que temos de demonstrarmos a Moutinho, a Paulo Bento e à direcção do clube que ainda não somos o Everton!

Digo-o com a legitimidade que tem quem nunca assobiou um atleta do Sporting Clube de Portugal, mas neste caso, facto assaz insólito, estou totalmente ao lado das claques. Espero aliás que não desistam de assobiar porque a situação não pode ficar impune. O futebol não pode ser só dinheiro e capital, tem que ser um desporto de valores. É em nome deles, e do que significa ser o Capitão do Sporting, que assobiamos Moutinho.

E já agora convém pedir que ninguém nos dê lições de moral e de sportinguismo. Respeito imenso quem aplaude, muito embora não perceba, por mais voltas que se dê ao texto, porque o faz ou sequer o que aplaudem. Respeitem igualmente quem assobia porque a culpa, por mais que o tentem fazer crer, não é nossa. A culpa é neste caso do abjecto Moutinho, pela entrevista que deu, e da direcção do Sporting Clube de Portugal, pela incompetência que revelou a tratar do caso.

Um grande abraço e espero cá vir mais vezes.

Anónimo disse...

pois e amigo podes vir sempre que queiras mas se trousseres algo mais positivo e muito melhor e preciso saber perdoar saudacoes leoninas